Transferência ativa: um manejo clínico no tratamento das psicoses

b0664a_f2466622d48c44c283b90c385686bb3d_mv2

Dra. Araceli Albino
Psicóloga e Psicanalista
Presidente do Sinpesp (2022-2024)

Artigo Científico Publicado na Revista REFACS
v. 9 n. 2 (2021): Abril a Junho

Resumo

Esta é uma revisão narrativa sobre o manejo do elemento técnico psicanalítico da transferência na clínica da psicose, desenvolvida em 2020, com recortes das perspectivas clássicas freudiana, kleiniana, lacaniana e também outras abordagens teóricas contemporâneas, com o objetivo de apresentar o conceito de transferência ativa como possibilidade aplicada a clínica da psicose. Abordou as seguintes áreas temáticas: Transferência: a invenção técnica de Freud, Transferência na visão de Melanie Klein, Transferência na visão de Lacan, O diferencial da transferência na clínica das psicoses, Transferência na psicose e os contemporâneos,eTransferência ativa – o acting do Amor. Na psicose, a transferência ativa é direta, maciça, objetal, é um acting de amor. A direção de tratamento sustentada pela transferência ativa, integrada com outras áreas do conhecimento, como a psiquiatria, técnicas criativas e projetivas da psicologia, e a escuta psicanalítica individual e grupal, pode ajudar a melhorar, de maneira significativa, a qualidade de vida de pessoas em estrutura psicótica.

 

Clique aqui para acessar o Artigo na Íntegra.

Outros Posts

Facebook
Twitter
LinkedIn
WhatsApp

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *